Workshop na Hair Brasil discute empreendedorismo criativo

12/04/2019 | Monique Abrantes

Comandado pela gestora de beleza Fernanda Torres, o bate-papo contará com a presença de convidados que abordarão novas formas criativas de negócios

Desde que a crise econômica passou a assombrar diversos setores do mercado, inclusive o da beleza, muitos profissionais e empresários decidiram inovar e adotar a criatividade para conseguir manter seus negócios. Essa iniciativa será o tema do workshop “Empreendedorismo Criativo: Novas Formas Criativas para o seu Negócio”, que acontecerá amanhã, dia 13, às 15h, na Hair Brasil, em São Paulo.

Fernanda Torres, gestora e empreendedora de beleza à frente do Canal BBN, será a responsável por conduzir a conversa com outros nomes do mercado com cases de sucesso: Rodrigo Miranda, CEO da Sola Salons Brasil; Gustavo Diff, CEO Grupo Nakanishi e Cris Dios, Cosmetologa e Hair Especialista Laces na Hair.

Em entrevista para a Cabelos&cia, Fernanda conta a importância da educação e informação para quem está pensando em empreender de forma criativa e seu olhar sobre o passado, presente e futuro mercado.

Pode nos contar um pouco sobre o seu workshop?

 A ideia do workshop é compartilhar ideias inovadoras que já estão sendo praticadas no mercado. O público vai poder se inspirar em negócios lucrativos e criativos bem como entender o que os empreendedores que pensaram fora da caixinha fizeram para dar certo.

 Na sua opinião, qual é a importância de levar esse tema ao público da Hair Brasil?

 O empreendedorismo no Brasil teve um crescimento exponencial nos últimos 4 anos, isso se deve muito por conta da crise no país. Não imaginaria um tema mais atual e real que o empreendedorismo para a Hair Brasil.

A Hair Brasil é uma feira que se preocupa muito com o lado educacional e qualificação profissional. Na sua opinião, trata-se de uma maneira eficiente de trazer melhorias ao mercado?

 A Hair Brasil sempre busca inovação para o mercado, e com certeza as ideias inovadoras que já estão sendo praticadas em São Paulo podem ser  expandidas para todo Brasil com o potencial de alcance do evento. Compartilhar é somar com o outro. Acredito que quando empreendedores compartilham  “o caminho das pedras” transformam o mercado em algo mais humano. Essa troca de conhecimento é capaz de quebrar paradigmas e fortalecer o setor como um todo.

 Sobre o mercado de beleza no Brasil, você acha que a visão empreendedora do setor tem evoluído? 

Com toda certeza. O brasileiro rompeu a barreira do risco e “se jogou”. Vejo muitos empreendedores com sede em buscar ideias novas, o mercado necessitava dessa movimentação e, sem dúvida, vão precisar usar muito a criatividade porque é um mercado extremamente competitivo.

 Quais são as suas previsões pessoais do mercado?

 Teremos muitos negócios novos pela frente, muitos inspirados nos modelos americanos e europeus. O salão de beleza, barbearia ou centro de estética que não sair do modelo tradicional tende a ser engolido  por modelos estrangeiros que estão chegando no Brasil de forma agressiva. A criatividade vai ser o ponto crucial nesse processo de um novo mercado de beleza que vem tomando forma.