Micropigmentação: Lu Rodrigues participa de convenção de maquiagem permanente em Paris

20/02/2019 | web

Especialista em micropigmentação levou sua técnica pioneira para camuflagem de estrias e conta com exclusividade à Cabelos&cia as tendências na área

A 4º edição da convenção PMU AIX, da L’Ecole Internationale de Maquillage Permanent, na França, contou com a participação da micropigmentadora brasileira Lu Rodrigues, da rede Lu Make Up, pioneira na técnica de micropigmentação de estrias,  desenvolvida por ela.

O procedimento é semelhante ao da tatuagem, porém, com uma penetração mais leve da agulha e tem como objetivo cobrir estrias brancas, igualando ao próprio tom da pele, deixando as linhas imperceptíveis. A técnica ameniza entre 30% a 80% da aparência das estrias e dura cerca de um ano.

A convenção foi realizada pela marca MAUD, distribuidora francesa da Amiea, marca premium de utensílios para micropigmentação, e teve como objetivo apresentar as técnicas mais recentes do segmento para os profissionais da área e reunir os melhores profissionais do mundo para falarem sobre o tema.

Cabelos&cia: Como é participar de um evento fora do Brasil, que reúne tantos nomes bacanas do segmento?

Lu Rodrigues: Eu não faço um trabalho para mim, eu faço um trabalho para os meus clientes e para isso eu preciso compreendê-los de forma profunda. Poder mostrar tudo o que eu acredito em um evento internacional é de uma importância significativa para mim. É ampliar a minha e outras vozes que vejo propagando formas de impactar o mundo com esse trabalho. Com a dermopigmentação. A troca com outros grandes nomes do segmento é mais uma razão que me traz muita alegria com essa participação.

Cabelos&cia: Como aconteceu esse convite? Foi sua primeira participação na Europa?

L.R.: O convite me foi feito porque outros profissionais do nosso segmento já estão olhando para a dermopigmentação da mesma forma que eu, e nós queremos espalhar essa cultura. Mostrar isso para os novos profissionais que estão entrando agora nesse mercado e para aqueles que querem se reinventar. Já estive na Europa em outras ocasiões, mas eu sempre vejo isso como uma grande oportunidade de mostrar para o mundo um trabalho que acredito de coração.

Quais são as suas dicas para quem quer começar a carreira em micropigmentação?

L.R.: Uma dica muito importante é observar e entender o seu cliente com muita atenção. Cada cliente é uma obra de arte singular, é um desafio novo de imprimir o que você acredita em convergência com o que faça o seu cliente feliz. Mas é aí que vem o que, para mim, é a dica mais valiosa de todas. É preciso, antes de mais nada, compreender a si mesmo e se esse trabalho é algo que te faz feliz como profissional. Se você faz o que ama e se identifica com aquilo, realmente vale a pena investir em formas de capacitação, porque aí eu posso te garantir que você vai ter sucesso. Um bom desenho pode ser conquistado com muito treino e repetição, e eu costumo dizer que a repetição é o que vai te levar à perfeição.

Cabelos&cia: Consegue nos adiantar as próximas tendências?

L.R.: A tendência é trazer à tona cada vez mais a naturalidade das mulheres. Isso esteve perdido por algum tempo, em que os desenhos do rosto eram muito marcados, muito duros e seguiam sempre o mesmo padrão. Eu não preciso ter uma sobrancelha quadradinha para ser bonita, eu preciso ter uma sobrancelha que combine comigo. Existe um desenho específico e único para cada pessoa e eu procuro trabalhar dentro disso, sem seguir moldes e apenas trazendo um toque especial para algo que já é bom. Hoje o que nós queremos fazer é proporcionar um retorno das mulheres para si mesmas, porque o que elas buscam é somente se reconhecer na frente do espelho. Elas querem ter uma característica própria delas, e não ser igual a alguém.